sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Mistério

Tem vezes que só paro e escuto, paro e espero. Sempre sinto alguma coisa. E não sei como.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Repetições

Aquele adeus que sei que não há volta.

Aquele abraço, o último.

Sequências infinitas, e sei que não voltarão.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...