domingo, 13 de fevereiro de 2011

25012011

   É como uma contagem regressiva. Começamos pelo final. Já sabíamos: temos um ano. Um ano bem vivido e aproveitado. Mas o coração não tem sistema regressivo, pelo contrário. Em nós, tudo é progressivo. Poesias progressivas, amor progressivo, convivência e tudo o mais caminhando pra frente.
   Agora eu parto, mas volto para seus braços a qualquer momento. Tenha certeza de nossa progressividade agredindo a regressividade do tempo. Volto para seus braços porque te amo, porque temos um futuro à frente, como ouvi em algum lugar.
   Meu amor me faz voltar agora e fará milhares de vezes, sempre que seu coração me chamar, mesmo a quilômetros de distância, eles estão ligados.
   Já sinto sua falta, e espero que não leia isso.
   Amanhã de manhã eu parto, vou à luta. Estou com minha mãe, e vamos atrás do que eu quero e sinto, que é o que me fará bem. Estou, claro. Estou ansiosa com nossa ida, e sei que tudo ocorrerá bem. Sei que tenho que aprender a engraxar minhas botas sozinha, e talvez me suje um pouco com isso, mas o que me conforta é que sei que com elas engraxadas, terei uma melhor apresentação. E se a graxa acabar ou meus dedos se cansarem, tenho pessoas para me ajudar. E Deus está comigo, mesmo.
SAM_0483

3 comentários:

  1. É verdade. nós já sabiamos, mas como diz o Iasi os corações são como Patrias assim como tem Fronteiras, nós já sabemos que construimos e o que importa é o presente o futuro agente vê o depois.
    = )

    ResponderExcluir
  2. Sabe quando têm amor, por experiência própria, a distancia é só mais um detalhe. Torço por vc Sofi, e vc vai ver como as coisas se encaixam. Vai dar tudo certo.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...